Blog

Últimas novidades e atualizações

Água.png

3° ANO – TRATAMENTO DA ÁGUA

Todos nós sabemos que a água é uma substância primordial para a manutenção da vida. Todavia, para que ela seja consumida por nós, é necessário que ela seja potável, isto é, apresente as seguintes características:

1 – ausência de impurezas;
2 – presença de sais minerais;
3 – ausência de micro-organismos;
4 – presença de flúor.

Um detalhe alarmante é que a água própria para consumo está se tornando um bem cada dia mais escasso. É muito comum vermos nos noticiários que várias regiões não estão tendo mais um fácil acesso a esse valioso recurso. Muitas vezes, as pessoas perguntam-se: por que falta água se temos tantos rios, represas, lagos etc.? A resposta é o baixo nível de consciência das pessoas, de uma forma geral, sobre a questão do desperdício e mau uso da água.

É importante saber também que, na verdade, a água de um rio, lago, represa, por exemplo, não pode ser utilizada por um ser humano para a ingestão (beber) porque pode apresentar diversos tipos de impurezas oriundas de ações humanas inconsequentes (resíduos industriais e esgoto). Assim, boa parte da água está poluída em maior ou menor grau.

Em virtude da poluição presente é que se faz necessário o tratamento da água antes de ela ser consumida pela população. Mas, afinal, você sabe como esse processo é realizado? Neste texto vamos aprender detalhadamente como ocorre o tratamento desse recurso.

O tratamento da água envolve diversas etapas. São elas:

Captação: Inicialmente a água é captada de um rio, lago ou represa, por exemplo, por meio de uma adutora (conjunto de tubos), que traz a água para um tanque na estação de tratamento. Ao chegar à estação de tratamento, a água passa por grandes grades, que impedem que materiais grandes continuem na água, como animais mortos.

Coagulação: A água que está armazenada no tanque recebe a adição de um sal chamado de sulfato de alumínio ou sulfato férrico. Esses compostos formam uma substância gelatinosa que favorece a formação de flocos (junção das impurezas na substância gelatinosa).

Floculação: Nessa etapa, a água é direcionada para outro tanque, onde será adicionado um polímero que favorecerá que os flocos formados na etapa de coagulação juntem-se e formem flocos ainda maiores e mais pesados.

Decantação: Após a floculação, a água é direcionada para um novo tanque, onde ela permanecerá em repouso para que os flocos formados sejam decantados para o fundo do tanque, haja vista que eles são mais densos que a água.

Filtração: após a decantação, a água atravessa um grande filtro formado por areia, carvão ativado e cascalho. Nessa etapa, as impurezas que não aderiram aos flocos ficam retidas no filtro, além de a água sofrer uma desodorização pela presença do carvão ativado.

Fluoretação: Nessa etapa, é adicionada à água uma quantidade de ácido com flúor, o Ácido Fluossilícico (H2SiF6), para auxiliar na redução de cáries na população.

Cloração: Além da adicção de Flúor, o Cloro também é adicionado à água, na forma de sal, com o objetivo de eliminar os micro-organismos presentes.

Correção do pH ou acidez da água: Nessa etapa, é adicionada à água hidróxido de cálcio para diminuir a acidez do meio.

Armazenamento: Por fim, a água é armazenada em um reservatório e distribuída para as residências.

Por Me. Diogo Lopes Dias

3° ANO – TRATAMENTO DA ÁGUA
Compartilhar esse post