Publicado em 26.04.2018 - Sem categoria - Sem comentários

Aguardem para a próxima etapa….

 

 

RESUMO DO PROJETO
Neste projeto interdisciplinar, o passo inicial, para cada turma inscrita, será escolher um parque ou uma praça de sua cidade, que pode ou não ser próximo à escola. Esse lugar será apresentado às outras turmas participantes na segunda etapa, sob a forma de uma pequena “reportagem” em que o jeito de falar, ou o sotaque da cidade, deverá aparecer. Na etapa final, cada turma vai pensar, discutir e sugerir formas de valorizar e de aproveitar melhor o local apresentado, podendo inclusive enviar sugestões para a imprensa ou para políticos da cidade. O resultado final do projeto será a produção de um grande painel nacional, feito com contribuições de todas as turmas inscritas.

SÉRIES DESENVOLVIDAS
Turmas do Ensino Fundamental I. 2° ao 5° ano.

PRINCIPAIS ÁREAS DO CONHECIMENTO
Geografia, Língua Portuguesa, História e Educação Artística.

JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA
Nossa Região – Parques e Praças é um projeto com potencial para envolver ativamente os alunos em pesquisas sobre o próprio meio e na produção de materiais para apresentá-lo a colegas de outras turmas, de outras escolas, de outras cidades e estados do Brasil. A necessidade de produzir imagens, textos e de gravar materiais a serem mostrados para outras turmas dá uma motivação especial às atividades. A proposta abre espaço para inúmeras aprendizagens sobre nossas cidades e para conversas sobre a importância de espaços ao ar livre que todos podem usar. Com turmas mais avançadas, a discussão sobre o que torna uma cidade boa e sobre o papel do poder público também pode ser feita, e a etapa final pode proporcionar uma boa experiência de exercício de cidadania. Já a exploração dos parques e das praças que outras turmas apresentam permite o contato com outras cidades, outros sotaques, ou até mesmo com outros lugares de sua cidade. Este é um projeto com potencial para construir conhecimento e cidadania e para trabalhar, simultaneamente, a compreensão crítica de seu próprio meio e a abertura de novos horizontes geográficos e culturais.

INSCRIÇÕES
Para participar do projeto, o professor deverá inscrever a turma. Será preciso enviar uma foto dela, juntamente com o nome ou apelido da turma e um pequeno texto que conte um pouco sobre suas principais características. A inserção desses dados é realizada por meio da Página da Turma no Educacional.

 

ETAPAS
O projeto está dividido em três etapas obrigatórias, que vão gerar um painel nacional com o conjunto dos resultados enviados pelas turmas:

Etapa 1 – Escolhendo um lugar especial Na primeira etapa, cada turma inscrita no projeto tem a tarefa de escolher um parque, uma praça ou outro lugar que será apresentado às outras turmas. É importante que essa escolha seja feita envolvendo ao máximo a turma, a partir da apresentação da proposta, que pode ser resumida assim: “Vamos escolher um lugar legal de nossa cidade ou do bairro – um parque, uma praça ou um espaço que a gente gosta de visitar – e apresentá-lo para as outras turmas participantes do projeto!”.

Cada turma deve ter total liberdade para escolher o lugar que achar mais interessante. Para esse processo de escolha, pode-se pensar tanto em uma praça ou parque importante da cidade como em um lugar que pouca gente conhece, como uma pequena praça, um campinho próximo à escola ou um espaço ao ar livre onde crianças brincam. Uma ótima sugestão é pedir às crianças da turma para que prestem atenção e pensem sobre a paisagem do bairro da escola, os caminhos que percorrerem, procurando identificar lugares como parques, praças, academias ao ar livre, campinhos de futebol…

A escolha do lugar deve provocar muita discussão e diálogo entre os alunos. É claro que, quanto mais avançada a faixa etária de uma turma, mais aprofundado pode ser esse processo inicial de escolha. A possibilidade de visitar o lugar com a turma, para participar da etapa 2, é um fator importante a ser considerado. Para o projeto, é mais interessante que a turma apresente um lugar que pode visitar, mesmo se não for muito conhecido, do que uma atração da cidade que não poderá ser visitada pessoalmente. Se não for possível sair com toda a turma para pesquisar lugares, o uso do Google Earth™ pode ser bem útil. Aliás, mesmo nos casos em que se consiga visitar o lugar ele pode ser um ótimo instrumento de pesquisa.

Ao final da etapa, será preciso enviar de uma a três imagens com legenda, mostrando o lugar escolhido.

Etapa 2 – REPORTAGEM Na etapa 2, a tarefa da turma é produzir uma “reportagem” apresentando o lugar escolhido na etapa 1 do projeto. Isso pode ser feito de forma divertida e envolvente. Conforme o lugar escolhido para ser apresentado, diferentes possibilidades surgem. Será ótimo, se possível, levar a turma, ou ao menos parte dela, ao local escolhido, quando fotos e registros em vídeo podem ser feitos. Se o lugar escolhido for alguma praça ou parque importante da cidade, podem-se procurar fotografias e outros documentos antigos bem como conversar com pessoas que conhecem bem o passado da cidade e que possam falar sobre a origem e contar histórias bacanas sobre o lugar. No caso de locais próximos à escola, conversas com moradores podem ser úteis e uma excelente sugestão é registrar alunos brincando ou explorando o lugar.

A partir das informações obtidas, as crianças deverão se envolver com a produção, em vídeo ou em áudio, de uma reportagem. Cada turma pode escolher entre duas formas de registrar sua pequena reportagem:

 Vídeo (até 3 minutos) + texto de apresentação do local. OU  Áudio (até 2 minutos) + de 1 a 3 imagens legendadas + texto de apresentação do local.

Em qualquer das duas formas de registro, é importante que o áudio mostre o jeito de falar de cada cidade, cada região. Para conseguir isso, o material enviado para a etapa 2 do projeto deve apresentar uma ou mais crianças lendo um texto e depois falando livremente sobre o lugar e suas características. O texto começa assim:

“Nós somos da turma _____, da escola ____ da cidade de _______. O lugar que escolhemos para apresentar é ________________. É um lugar conhecido/desconhecido na cidade e que fica perto/longe de nossa escola. Para nós, esse lugar é importante porque ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________.”

Esse pequeno texto é apenas uma sugestão. Cada professor e cada turma poderá fazer a gravação do áudio com toda a liberdade e da forma que achar melhor. Pode, inclusive, contar histórias, entrevistar pessoas, enfim, criar livremente um roteiro de apresentação do lugar.

Etapa 3 – O que poderia melhorar? Na etapa final do projeto, a ideia é incentivar a observação e a reflexão sobre as condições do lugar apresentado na etapa 2.
Inicialmente, deve-se conversar sobre os aspectos positivos desse espaço, a partir da discussão de perguntas como “o que vocês acham mais bacana nesse lugar?”. Em seguida, o objetivo é provocar discussões com perguntas como: “E como será que esse lugar poderia ficar melhor? O que poderia ser feito? Você acha que ele tem algum problema? Podia ter menos lixo? Será que é seguro? Como deixar esse lugar mais legal para a gente brincar? Como fazer com que mais pessoas usem esse lugar?”. Perguntas desse tipo podem ser propostas e quanto mais elas forem pensadas e discutidas, mais produtivo será o trabalho desta última etapa.
O resultado final da etapa surge a partir de outra pergunta: “E o que a gente poderia fazer para ajudar a melhorar esse lugar?”. Cada local tem necessidades e possibilidades diferentes. Veja alguns exemplos de iniciativas que podem ser tomadas. Espera-se que eles inspirem cada professor e sua turma a participar de forma ativa e criativa:
– Lixo e questão ambiental. Em muitos lugares, como parques e praças, o problema do excesso de lixo existe. Uma turma preocupada com isso pode tomar inúmeras iniciativas, como:

* Participar de um mutirão de coleta de lixo, inclusive com sua separação e envio de material para reciclagem. * Campanha de esclarecimento das pessoas que frequentam o local, com conversas e, eventualmente, com produção e distribuição de materiais explicativos. Temas como “não suje o parque”, “venha passear no parque” ou “por um futuro melhor para nosso bosque” podem ser apropriados para criar boas campanhas. * Solicitação de melhoria na coleta de lixo, que pode ser feita à Prefeitura, a um ou mais vereadores, pode ser denunciada para órgãos da imprensa local, etc. * Áreas de “mato” podem ser excelentes para se criar hortas coletivas; essa é uma iniciativa que ganha força cada vez mais em cidades de todo o planeta. Propor e participar de uma iniciativa assim é uma experiência importante para a formação das crianças.

– Potencial para turismo Existem muitos casos de praças e de parques que estão meio abandonados. * Uma turma pode produzir um material falando sobre atividades ou passeios que podem ser feitos a um lugar com potencial para o turismo. Por exemplo: sugerir o uso do lugar para fazer piqueniques. Chamar a atenção para o potencial turístico pode ser um excelente argumento para lutar pela preservação e por um futuro melhor para os lugares de lazer da comunidade. * Pesquisa e divulgação sobre o lugar, sua história, seu nome. Pode-se fazer uma campanha do tipo “Você sabia que existia um parque aqui?”. O material da campanha seria produzido e distribuído para pessoas que circulam no local, mas também para políticos, para postagens nas mídias sociais e para a imprensa.

– Novos equipamentos e melhoria do espaço Existem áreas com potencial para receber novos brinquedos ou então que, com pequenas melhorias, podem passar a ter, por exemplo, uma boa área para jogar futebol ou praticar outros esportes. * Desenhar o que gostariam de ter e fazer campanhas para conseguir isso. * Visitar órgãos públicos e a imprensa, apresentar a proposta e pedir apoio. * Mobilizar pessoas e buscar um financiamento coletivo e pessoas adultas para realizar as melhorias.
Esses são apenas exemplos e, em cada turma, a discussão deve abrir inúmeras possibilidades e gerar algum tipo de “lista de sugestões” sobre o que pode ser feito. O objetivo principal é associar a reflexão sobre o futuro do local pesquisado a uma ou mais iniciativas de cidadania, pensando, informando, agindo, reivindicando.
Os envios dessa etapa devem registrar a(s) iniciativas, o que pode ser feito de uma das duas seguintes formas:
 De 4 a 8 imagens legendadas. OU  Vídeo (até 3 minutos) mostrando a turma em campanha.

 

Lembrando que o conjunto das turmas participantes produzirá uma grande galeria de resultados, que todos poderão explorar. Especialmente interessante será comparar as iniciativas e ideias que surgiram na última etapa com o que a sua turma pensou e sugeriu.
Um projeto que pode gerar diversão, pesquisa, aprendizagem e construção de cidadania. Venha para o parque, venha para a praça você também!

CERTIFICADO
Ao final do projeto, os professores cujas turmas cumprirem todas as etapas receberão o certificado de participação, na versão on-line, disponível para impressão.

CRONOGRAMA DO PROJETO
 Inscrições– de 07 a 24/03.  Etapa 1 – Escolhendo um lugar especial: de 29/03 a 13/04.  Etapa 2 – Reportagem: de 18/04 a 03/05  Etapa 3 – O que poderia melhorar: de 09/05 a 24/05.  Encerramento: 30/05.

SUGESTÃO DE PRAÇAS

 

2° ANO PIAGET – MATUTINO

1)Parque Cidade da Criança
Endereço: Rua Castro Alves, n 100 – Aleixo
funcionamento: Terça a sexta , das 8h às 17h; Sábados e domingos, das 14h às 20h

2)Praça do Prosamim
Endereço: 266, R. Ipixuna, 204 – Centro, Manaus – AM
Horário: Aberto 24 horas

3)PRAÇA VILA AMZÔNIA RUA VILA AMAZÔNIA – ADRIANÓPOLIS
Horário: Aberto 24 horas

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

2° ANO PIAGET – VESPERTINO

1)Parque do Mindu
Endereço: Rua Perimetral, s/n – Parque Dez
Funcionamento: Segunda a sexta, das 8h às 17h

2)Praça Tenreiro Aranha
Endereço: R. Guilherme Moreira, 53 – Centro, Manaus – AM, 69005-300
Horário:Aberto 24 horas

3) Praça da Avenida das Torres
R. Osaka – Parque Dez de Novembro, Manaus – AM, 69054-000
Horário:Aberto 24 horas

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

3° ANO MEIMEI – MATUTINO

1)Parque Ponte dos Bilhares
Endereço: Av. Constantino Nery, s/n – Chapada
Funcionamento: Todos os dias, das 6h às 23h

2)Praça do Japiim
Endereço: Av. Gen. Rodrigo Otávio – Japiim, Manaus, 69077-000
Horário: Aberto 24 horas

3)Praça Nossa Senhora de Nazaré
Endereço: Praça Nossa Senhora de Nazaré – Adrianópolis, Manaus, 69057-080 – Horário: Aberto 24 horas

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

3° ANO MEIMEI – VESPERTINO

1)Largo De São Sebastião
Endereço: Rua 10 de Julho – Centro, Manaus – AM, 69010-030
Horário: Aberto 24 horas

2)Praça do Santos Dumont
Endereço: Alameda Santos Dumont, S/N – Da Paz, Manaus – AM, 69049-000 – Horário: Aberto 24 horas

3)Praça do Eldorado, conhecida como Praça do Caranguejo
Endereço: R. do Caranguejo, s/n – Parque 10 de Novembro, Manaus
Horário: Abre às 16:00 às 03:00

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

4° ANO JEAN ROUSSEAU – MATUTINO

1)Praça da Matriz
Endereço: Av. Eduardo Ribeiro – Centro, Manaus – AM, 69005-160
Horário: Aberto 24 horas

2)Parque Lagoa do Japiim
Endereço: Av. Gen. Rodrigo Otávio – Japiim, Manaus
Horário: Aberto ⋅ 06:00 às 21:00

3)Praça Francisco Pereira da Silva
Endereço: Distrito Industrial I, Manaus – AM – CEP 69075007
Horário: Aberto 24 horas

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

4° ANO JEAN ROUSSEAU – VESPERTINO

1)Praça Cinco de Setembro. “Praça da Saudade”
Endereço: Av. Epaminondas – Centro
Horário: Aberto 24 horas

2)Praça Nossa Senhora de Nazaré
Endereço: Praça Nossa Senhora de Nazaré – Adrianópolis, Manaus – AM
Horário: Aberto 24 horas

3)Praça Anibal Beça
Endereço: Av. Maceió – Adrianópolis, Manaus – AM, 69053-035
Horário: Aberto 24 horas

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

5° ANO PAULO DE TARSO – MATUTINO

1)Parque Senador Jefferson Péres
Endereço: Av. Lourenço da Silva Braga, 1507 – Centro
Funcionamento: Segunda a sexta, das 06h às 22h

2)Praça Heliodoro Balbi
Endereço: Av. Sete de Setembro – Centro
Horário: 09:00–19:00

3)Parque Estadual Sumaúma
Endereço: Av. Bacuri, s/n – Cidade Nova, Manaus – AM, 69095-110
Horário: Aberto 08:00 às 17:00
ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

———————————-

5° ANO PAULO DE TARSO – VESPERTINO

1)Praça Dom Pedro II
Endereço: Entre a Rua Bernardo Ramos e Av. Sete de Setembro, s/n – Centro

2)Skate Park
Endereço: s/n, Av. Coronel Teixeira, AM
Horário: Aberto 24 horas

3)Parque Municipal Nascentes do Mindu
Rua Andorinha – Jorge Teixeira, Manaus – AM, 69099-275
Horário: Aberto 08:00 às 17:00

ESCOLHA UMA PRAÇA PARA SUA PESQUISA

Lista completa de praças que estão participando: CLIQUE AQUI