Publicado em 01.03.2018 - Notícias - Sem comentários

Alunos no comando da turma

Além de ajudar na organização escolar, ser representante de sala estimula a liderança e prepara o estudante para o futuro

eleicaoderepresentante_1_0

No dia 01/03/2018, o Denizard Rivail entrou no clima de eleição. Turmas de ensino fundamental e médio escolheram quem será seu representante, aquele aluno responsável por ajudar o professor, levar revindicações dos colegas para a direção e organizar atividades coletivas dentro – ou até mesmo fora – de sala. Nem todos os estudantes se candidatam ao cargo, mas sempre existem aqueles com espírito de liderança e que se saem muito bem frente ao comando. Mas o que parece não ter ligação com as atividades educacionais, guarda uma grande importância: ser líder é ter um grande incentivo à capacidade crítica e ao desenvolvimento pessoal.

Conciliar as tarefas

IMG_9985Para ser eleito representante de classe o estudante não precisa necessariamente ter bom desempenho escolar. No entanto, é o
que acaba acontecendo porque o bom aluno é exemplo para os outros e acaba sendo o mais votado.

Se o representante souber levar bem as duas coisas juntas, isso pode trazer muitos benefícios no futuro. Além de exercitar a liderança, a criança ou o jovem desenvolvem habilidades como a de perceber a necessidade do outro, falar em público, pensar de forma coletiva, e não individual, tomar decisões e resolver conflitos, se conhecer melhor e lidar com seus próprios limites. “Esses pontos são fundamentais para a posterior vida profissional”. Mesmo que o papel de representante seja positivo, nem todos têm esse perfil. Para psicólogos e pedagogos, isso é algo que aparece espontaneamente e não deve ser forçado.

 

Conheça os eleitos